GALVANIZAÇÃO – CUIDADOS TÉCNICOS NA FABRICAÇÃO !!

CUIDADOS NA GALVANIZAÇÃO

COMO ADEQUAR SUA ESTRUTURA PARA SER GALVANIZADA ?

 

Se sua estrutura metálica for receber o processo galvanização a fogo, você  deverá adotar alguns procedimentos técnicos  já na fase inicial do corte da chaparia \ perfis, obviamente anterior a fase de montagem do conjunto. Dessa forma deverão estar previsto orifícios em determinados pontos de sua estrutura para propiciar o perfeito escoamento do zinco quando da efetivação do processo de zincagem. Referidos procedimentos são exigidos por dois motivos a saber:
  • Qualidade final do processo: Sem a observância de tais questões, todo o serviço de zincagem poderá ficar comprometido, pois poderá haver o represamento de ar em determinados pontos da estrutura,  quando de sua imersão no tanque, impedindo assim o acesso do zinco em tais compartimentos. Em tal ocorrência da-se o nome de “abafamento”.
  • Segurança dos profissionais durante o processo: Em virtude do possível represamento de ar na estrutura, conforme exposto acima, sempre há o sério risco de que as altíssimas pressões do ar quente enclausurado em tais compartimentos (dentro da estrutura imersa no tanque) venham ocasionar a explosão da área em questão. Não devemos nos esquecer de que o zinco derretido está a uma temperatura de aproximadamente 450°C. Desnecessário mencionarmos as consequências dos danos físicos e materiais ocasionados as partes envolvidas, na possibilidade de tal ocorrência.
Inicialmente temos que ter a compreensão de que as estruturas descem no tanque de zincagem sempre na diagonal, a fim de possibilitar o perfeito “preenchimento” de zinco em todos orifícios da estrutura. Necessário se faz que em toda a estrutura contenham aberturas e chanfros para o perfeito “trânsito” do zinco por toda a peça, para que na fase da imersão não haja o acúmulo de ar em nenhuma das reentrâncias, e na fase da emersão não haja o acúmulo de zinco, também em nenhuma das cavidades.  Vejamos :

 


Dessa forma procurarei elencar abaixo algumas das situações mais rotineiras de metodologia de fabricação, bem como os procedimentos que deverão estar previstos, quando de seu processo fabril, para que todas suas peças metálicas (para fins estruturais) estejam adequadas para o recebimento do referido processo de zincagem.

FURAÇÕES EM FLANGES – PERFIS W / I

Logo abaixo demonstramos 03 situações, praticamente idênticas, onde deverão estar contempladas furações adicionais em todas as flanges, de uma forma que, após referidas chapas terem sido montadas e soldadas no perfis (W ou I), mencionadas furações das chapas se apresentem totalmente em harmonia e devidamente posicionadas bem nos cantos entre a mesa e a alma dos perfis (W ou I). Vamos aos desenhos 


 FURAÇÕES EM FLANGES – TUBOS FECHADOS

Nas 03 situações abaixo, também praticamente idênticas, de modo análogo deverão estar contempladas furações adicionais em todas as flanges, de uma forma que, após referidas chapas terem sido montadas e soldadas no tubos , mencionadas furações das chapas se apresentem totalmente em harmonia e devidamente posicionadas bem nos cantos. Nas duas primeiras situações abaixo também serão necessárias aberturas, de maior dimensão, bem no centro da flange. Referidas aberturas centrais se fazem necessárias para atenderem a  duas finalidades: 
  • Inspeção visual da galvanizadora (checagem do interior da peça, anterior ao processo)
  • Propiciar uma maior velocidade do trânsito do material derretido dentro da tubulação (quando de sua imersão e emersão na cuba de zinco), sempre lembrando que referido processo, principalmente durante seu esvaziamento quando de sua retirada do tanque, deverá ser efetuado no tempo adequado, para se evitar a formação de placas de zinco no interior da tubulação em questão.
Vamos aos desenhos 


FURAÇÕES EM FLANGES – PEÇAS TRELIÇADAS

Abaixo deixamos demonstrado uma das situações mais corriqueiras que é a estrutura treliçada, com os tradicionais perfis U. Da mesma forma serão necessários  furações adicionais em todas as flanges, de uma forma que, após referidas chapas terem sido montadas e soldadas no perfis U, mencionadas furações das chapas se apresentem totalmente em harmonia e devidamente posicionadas bem nos cantos do mencionado perfil. Vamos aos desenhos 


RECORTES EM NERVURAS

Praticamente todo projeto estrutural também contempla a presença de nervuras de reforços em determinados locais (Ex: base / cabeça de pilares e mesas de vigas I / W … entre outras possibilidades). Ocorre que nas situações abaixo deverão ser efetuados chanfros adicionais nos cantos que ficarão voltados para a face dos perfis que a receberão. Abaixo deixamos demonstrado as situações mais usuais. Vamos aos desenhos 


DESENHOS DE PEÇAS RELACIONADAS

Abaixo apresentaremos  mais alguns desenhos relacionados aos procedimentos que acabamos de apresentar, apenas para sua melhor visualização e compreensão.  Vamos aos desenhos 

 

 

COMENTÁRIOS FINAIS:

Referidas aberturas / chanfros, apresentados acima,  obviamente poderão ser efetuados nos perfis principais, afinal o importante é se possibilitar o completo escoamento do zinco em tais peças estruturais. Apenas recomendamos que tais aberturas sejam efetuadas nas chaparias mencionadas (flanges e nervuras) por uma questão de praticidade e estética final.
Evidencio que as situações expostas acima são aplicáveis para quase a totalidade de estruturas metálicas para uso civil \ estrutural.
Salientamos que, por óbvios motivos, será prudente a obtenção do aval de seu estruturista para a realização de tais procedimentos, afinal de contas, ele deverá estar ciente de toda e qualquer alteração / adequação do projeto.
Vale ressaltar que na ocorrência do envio de sua estrutura para a galvanizadora, sem a adoção de tais procedimentos, você estará sujeito as seguintes  situações:
  • Rejeição de seu material por inconformidade para receber tal acabamento;
  • Desembolsos financeiros adicionais, caso referidas adequações sejam efetuadas pela própria galvanizadora, ou mesmo por sua Empresa.
  • Apresentação final das estruturas totalmente comprometida denotando serviços de improviso, haja vista que eventuais adequações somente serão possíveis serem efetuadas através de maçaricos de corte.
  • Atraso no cronograma de entrega das estruturas.
DEMAIS QUESTÕES TÉCNICAS COM MAIS ESPECIFICAÇÕES PODERÃO SER OBTIDAS NA ABNT NBR 2363, OU ATRAVÉS DE SEU CONTATO PARA COMIGO.
ESTOU A SUA DISPOSIÇÃO PARA QUAISQUER INFORMAÇÕES ADICIONAIS OU PARA LHE AUXILIAR NO DETALHAMENTO DOS DESENHOS OU EM ALGUMA OUTRA SITUAÇÃO TÉCNICA DE SEU PROJETO.
GOSTARIA MUITO DE RECEBER SEU COMENTÁRIO E\OU SUGESTÕES ACERCA DO PRESENTE ARTIGO. 
ESTOU NO AGUARDO DE SEU CONTATO !!

 

 

 

Opa! Aqui é o Paulo